Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

quinta-feira, 30 de março de 2017

RESTA UM (A)

OPERAÇÃO RESTA UM

Policiais de Araruama deflagram a operação policial. Cristiane, a tia do Pó, é presa com mais 5. 

A operação pretende "apurar a realização do tráfico de drogas, a pratica de roubos e homicídios perpetrados pelo organização criminosa na  comunidade conhecida como “Independente”, em Araruama".

Foram cumpridos nove mandados de prisão, pelos crimes de tráfico, associação, posse de arma de fogo de calibre restrito e cárcere privado.

"A chefe do grupo criminoso identificada como CRISTIANE SILVA GOMES, vulgo “TIANE ou TIA DO PÓ” e mais cinco comparsas foram presos em flagrante BR 101, altura da cidade de Rio Bonito, por agentes da delegacia com apoio de equipe operacional do 4ª DPA, transportando 20 kg de “maconha”.



A Tia do Pó e mais cinco foram presos, foto site fiquebeminformnado

 OPERAÇÃO QUINTO DO OURO

A operação da Polícia Federal bem que podia ser chamada também de RESTA UM, pois cinco dos sete conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) foram presos (Aloysio Neves, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco, Marco Antônio Alencar e José Gomes Graciosa) e um Conselheiro, Jonas Lopes de Carvalho Filho, foi afastado no ano passado. Dos sete conselheiros, portanto restou apenas a conselheira Marianna Montebello Willeman. RESTA UMA. 

Eles não são suspeitos de tráfico de drogas. São suspeitos de corrupção. Foram presos na manhã de quarta-feira (29), na operação Quinto do Ouro, da Polícia Federal, que investiga o pagamento de propina aos conselheiros para que não incomodassem empresas que prestam serviço ao estado. 

Na mesma operação, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) Jorge Picciani, suspeito de ser o TIO DA CORRUPÇÃO, foi levado para depor coercitivamente na sede da Polícia Federal, na Praça Mauá, na Zona Portuária do Rio.

A força-tarefa do Ministério Público Federal e da PF cumpriu todos os 43 mandados de prisões cautelares, condução coercitiva e de busca e apreensão no Rio, em Duque de Caxias e em São João do Meriti, na Baixada Fluminense, relacionados à operação. No total, foram realizadas seis prisões temporárias (com prazo de duração de cinco dias) e 17 conduções coercitivas.
Fonte: "g1"
Aloysio Neves, Marco Antônio Alencar, José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco, foto jornal O Globo
Jorge Picciani é levado a depor na Operação O Quinto do Ouro. Foto: Wilton, Estadão