quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Tudo por contratos emergenciais

O Prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes (PMDB), assinou um decreto de emergência financeira e administrativa em Cabo Frio, logo no dia (2) seguinte à posse. Com o decreto, ele poderá fazer compras emergenciais e terceirizar serviços sem a necessidade de licitação, convidando amigos para realizarem os serviços de coleta de lixo e capina e varrição, assim como comprar remédio e merenda de parceiros. Era tudo o que queria. Que maravilha, parece até que houve combinação com o prefeito que sai, Alair Corrêa. 

Em Búzios, o Prefeito reeleito quer porque quer fazer o mesmo. O Prefeito anterior também teria deixado a cidade um caos, sem coleta de lixo regular  e com rombo nas contas públicas, tanto que teve que pedir autorização à Câmara para pedir empréstimo, que justificariam da mesma forma a assinatura de um decreto de emergência financeira e administrativa. Comenta-se na cidade que alguns amigos já teriam até comprado caminhões para realizarem a coleta de lixo com contrato emergencial. Só que o prefeito deve ter esquecido que o prefeito anterior era ele mesmo.