Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

domingo, 23 de outubro de 2016

Cadê o acordo pra salvar Cunha?

A esquerda arcaica e sectária teima em não querer enxergar a realidade. Parte de alguns pressupostos alçados a condição de verdades absolutas e força a barra para enquadrar a realidade nesses parâmetros. Desmentido logo a frente pelos fatos, não faz autocrítica de modo algum. Dá de ombro, e segue em frente com suas "verdades". Não aprende nunca.    

No post "Eventos importantes no Brasil expõem a fraude do impeachment de Dilma — e a corrupção de Temer", publicado em seu site em 30 de junho de 2016, o famoso jornalista de esquerda Glenn Greenwald garante que havia um acordo entre Temer e Eduardo Cunha para salvar a pele do ex-deputado. Da articulação teriam participado dois ministros do STF, Serra e Aécio. Cadê o acordo?

"Por mais expressivos que a corrupção de Temer e a fraude do impeachment de Dilma já fossem, dois novos eventos nesta semana vieram reforça-lo. Primeiro, Temer jantou com dois membros do Superior Tribunal Federal – o órgão que preside a investigação sobre a corrupção e o processo do impeachment. Também estiveram presentes o Ministro das Relações Exteriores, Serra, e seu aliado próximo Aécio: ambos alvos da investigação sobre corrupção. Temer está literalmente se reunindo secretamente com os próprios juízes que estão julgando o impeachment e os processos de corrupção (ao mesmo tempo em que políticos brasileiros, preparando a imposição de medidas de austeridade, estão votando por bajular estes juízescom um aumento em seus salários).

Segundo, ao mesmo tempo em que Temer está se reunindo em privado com estes juízes chave, reportagens revelaram que ele está trabalhando duro em um acordo para “salvar a pele” de Cunha, um dos políticos mais corruptos do país. Temer se reuniu com Cunha nesta semana. Um plano sendo ativamente discutido permitiria Cunha renunciar e então ter seu processo criminalatribuído a juízes favoráveis. Outro prevê que Cunha simplesmente renuncie à presidência da Câmara para aumentar as chances de que ele não seja expulso da mesma por completo. Pior ainda, o Globo reportou hoje que Toemer está agora trabalhado ativamente com Aécio para garantir que o sucessor de Cunha seja favorávela ele: alguém que “não trabalhe pela cassação de Eduardo Cunha”.