Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Depois não vai dizer que não sabe porque não se tem dinheiro pra investimento: Gasto com merenda escolar

No Boletim Oficial nº 820, de 25/05/2017 foi publicado o extrato da contratação da empresa Comercial Milano Brasil Ltda para fornecimento de merenda escolar. Não se sabe por que cargas d'água se contratou o serviço por curto espaço de tempo, pelo "período compreendido entre 22 de maio de 2017 a 04 de agosto de 2017". Prevê-se dispender nesses 74 dias R$ 801.300,07. Anualizado, gastaremos absurdos R$ 3.952.358,11 com merenda. 

Em 5 de abril deste ano publiquei que a Comercial Milano embolsou R$ 2.262.946,66 com fornecimento de merenda em Búzios no ano passado (ver post 
"ipbuzios"). Portanto, tivemos um aumento inexplicável de  57% na merenda escolar de ano passado para este ano !!! Alô, Conselheiros do Conselho de Alementação Escolar!!! Alô, Conselheiros do Conselho Municipal de Educação!!!  

Não deixei de registrar no post que o blog do "lauro-jardim" noticiara "que "Jonas Lopes, o ex-presidente do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro, citou em sua delação premiada, ao descrever o esquema de fraude nas quentinhas para presídios do Rio, as empresas Denjud, Cor e Sabor, Prol, Sublime, Masan, Home Bread, Comercial Milano, Magov e Galley".

Registrei também que "a Milano (Comercial Milano Brasil Ltda) participou de esquema de fraude na Prefeitura de Búzios. A empresa foi citada no relatório final da CPI do BO como uma das 21 empresas beneficiadas com as fraudes nos Boletins Oficiais de capa dupla. Ela ganhou contrato (processo administrativo nº 5264/2013) originário do Pregão Presencial nº 025A da Secretaria de Educação para "aquisição de gêneros alimentícios para as escolas da rede municipal" (as informações podem ser encontradas no BO nº 601, de 19/09/2013). E continua fornecendo merenda para as escolas de Búzios até os dias de hoje. 



Também informei que não se podia gastar tanto com merenda em Búzios pois, segundo a vereadora Gladys, a merenda fornecida em Búzios é de baixo teor nutritivo, por não contar com legumes e verduras nos pratos de nossas crianças e apresentar baixa variedade de produtos alimentícios. O cardápio básico servido ao longo do mês de março deste ano constava de biscoito doce e refresco e no almoço arroz, feijão e carne moída, mais laranja de sobremesa.

Merenda Búzios 2017, BO nº 820, de 25/05/2017  

Se não bastasse isso para provar que os preços da merenda de Búzios estão superfaturados, basta comparar os valores pagos pela prefeitura de Búzios com outras prefeituras, como a de São Pedro da Aldeia, por exemplo. Lá, diferentemente daqui, o fornecimento de merenda é feito por quatro empresas- a Comercial Milano não fornece- totalizando R$ 5.210.594, para uma população estimada em 2016, de 98.470 habitantes, três vezes superior à de Búzios, de 31.674 moradores. 

Estima-se que São Pedro da Aldeia tenha tido 11.438 alunos em escolas públicas municipais em 2015: 754 em creche, 1.769  no ensino infantil, 8.915 no fundamental e 0 no médio (segundo os Estudos Socioeconômicos do TCE-RJ), e Armação dos Búzios, 6.634: 246 em creche, 819 no ensino infantil, 5.014 no fundamental e 555 no médio. Considerando que esses dados de 2015 não tenham se alterado significativamente para este ano, nada justifica, comparativamente, que Búzios gaste o que gasta com merenda escolar. Senão, vejamos:

Se 11.438 alunos consomem 5,2 milhões de reais, 6.634 alunos deveriam consumir 3,01 milhões de reais e não 3,952 milhões de reais. Portanto, temos um sobrepreço de aproximadamente 942 mil reais em Búzios. Isso, considerando-se que os preços de São Pedro já não contenham também sobrepreço.    

Merenda São Pedro da Aldeia, contrato nº 6/2017
  
Merenda São Pedro da Aldeia, contrato nº 7/2017

Merenda São Pedro da Aldeia, contrato nº 8/2017

Merenda São Pedro da Aldeia, contrato nº 9/2017

Comentários no Facebook:

Ginho Búzios vergonha aberração total

José Ricardo E a qualidade não tá legal.

CurtirMostrar mais reações
Responder1 h
Olívia Santos E por falar do Conselho de Alimentação Escolar, até a presente data não sabemos se a prestação de contas referente ao exercício de 2016, foi aprovada ou reprovada.