Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

sexta-feira, 2 de junho de 2017

A imprensa e o impeachment do prefeito de Búzios

G1

Noticia que o prefeito é acusado de "supostas fraudes" em 21 contratos de licitação no município desde 2013 e que eu teria afirmado que "não houve publicação dos procedimentos para concorrência pública no Diário Oficial do município". Na verdade, não são "supostas fraudes", pois elas foram confirmadas pela CPI do BO. No seu Relatório Final restou demonstrado que elas foram fraudadas justamente por não terem sido publicados os seus respectivos editais de licitações.

Na minha entrevista ao site G1, cujo trecho foi publicado, explico que o centro de minha denúncia localiza-se em duas dessas licitações, cujos contratos permanecem em vigor. São eles: os contratos de locação de ambulância (empresa E.A.C. Daier) e manutenção de iluminação pública (empresa Vegeele). Pretendo com isso me ater à infrações político-administrativas cometidas no atual mandato, para fugir da discussão se o Prefeito, assim como o Presidente da República, pode ser responsabilizado por delito cometido em mandato anterior. 

"Eu verifiquei que 23 licitações não tinham sido publicadas em editais. Ou seja, se você não publica edital de uma licitação, você está descumprindo a legislação que obriga que se dê ampla publicidade a todos os processos licitatórios. E que dessas licitações, muitas foram renovadas anos seguintes e, neste mandato do prefeito, duas dessas licitações anteriores continuaram com os contratos em vigor", afirma Gomes.

Na minha denúncia não afirmo que "uma das empresas, que trabalha com aluguel de ambulâncias, teria firmado um contrato de emergência com a Prefeitura de mais de R$ 15 milhões". Na verdade, eu disse que o valor aproximado das contratações dessa empresa, ao longo dos 5 anos, gira em torno desse montante.  

Ver em "g1"

JORNAL DE SÁBADO

Incorre no mesmo erro do G1 ao falar que a denúncia baseia-se em "supostas fraudes em contratos de licitação".


FOLHA DOS LAGOS

Publicou que "os autores do pedido são o blogueiro Luiz Carlos Gomes da Silva e o ex-vereador Flávio Ma­chado por supostas fraudes em licitação, conforme o relatório final da CPI do BO, de 2014". Na verdade, o jornal se refere a denúncia anterior de 18 de maio assinada por mi e o Flávio. Esta nova denúncia, protocolada em 31/05/2017, às 9:00 horas, foi assinada apenas por mim. Flavio, foi relacionado apenas como testemunha. 

O jornal também fala em "supostas fraudes". Na verdade, a CPI do BO, criada para investigar essas supostas fraudes, concluiu que elas realmente foram cometidas. Tanto que, em seu Relatório Final, pede o indiciamento de vários agentes públicos, incluindo o Prefeito. 


RC24H

O site RC24H noticiou as vaias recebidas pelos vereadores que votaram contra o impeachment. Nenhum reparo a fazer.  

VEREADORES VAIADOS
Os membros da base até tentaram contornar a situação. Miguel Pereira, quando foi votar, disse que tudo se tratava de um golpe político e não a vontade popular. Ele, Joice e Niltinho votaram contra o impeachment e receberam muitas vaias. Nas redes sociais também não faltaram críticas. Os simpatizantes do prefeito até que tentaram emplacar as tags #NãoVaiTerGolpe, #Deixaodoutortrabalhar. Mas não teve jeito. A oposição massacrou o governo e o rito do impeachment está em andamento.

Ver em "rc24h"

FIQUE BEM INFORMADO

O site publicou vídeo em que o vereador DOM declara seu voto decisivo para a abertura do processo de impeachment: