Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

segunda-feira, 13 de março de 2017

O Hospital não foi fechado por causa de atendimento a moradores de municípios vizinhos

Hospital de Búzios fechado, foto do face de Valmir Nobre

O governo André fechou o Hospital Municipal Rodolpho Perissé e deu como desculpa uma possível invasão de moradores de municípios vizinhos, principalmente Cabo Frio e São Pedro da Aldeia, em busca de atendimento médico por não terem acesso ao sistema de Saúde de suas cidades devido à grave crise financeira por que passaram em 2016. 

A crise é real, unidades de Saúde foram fechadas em municípios vizinhos e muitas pessoas para cá se dirigiram desesperadas em busca de solução para seus problemas de Saúde. Mas a questão principal foi bem diferente da alegada. 

Foi falta de dinheiro mesmo. Isso porque o Prefeito não quis por em risco sua reeleição, mesmo sabendo que as receitas haviam diminuído drasticamente. Gastou irresponsavelmente o que podia e o que não podia até as eleições de outubro, sem nenhum planejamento, como se não houvesse crise. Desde outubro até o mês passado, ficou praticamente sem dinheiro em caixa para fazer frente à manutenção do Hospital e da cidade como um todo. Por isso, a cidade, nos últimos meses do ano passado e nos primeiros deste, viveu um verdadeiro caos: ficou sem coleta de lixo, as unidades hospitalares abandonadas, sem remédios, e as escolas municipais sem manutenção. Só a partir de meados de fevereiro ingressaram recursos novos em caixa de impostos e taxas que começaram a ser pagos no início do ano corrente. Foi por isso que a coleta do lixo pode ser normalizada gradativamente.

Não é difícil provar a afirmação porque os números estão disponíveis nos sites da Prefeitura e do Datasus. E, todos sabem, os números não mentem jamais. Vamos lá.

No ano passado estavam previstas no papel (LOA 2016) receitas totais de R$ 212,870 milhões, mas foram empenhadas apenas despesas de 169,402 milhões. Destas, somente 154,759 milhões foram liquidadas. Considerando que todas as despesas liquidadas tenham sido realmente pagas, tivemos uma diminuição das receitas/despesas em aproximadamente 60 milhões de reais. É muito dinheiro de menos. Para a cidade não entrar no caos como entrou, ajustes duros deveriam ter sido feitos ao longo do ano. Mas nenhuma iniciativa nesse sentido foi tomada. Foi-se empurrando com a barriga até a eleição como se nada estivesse acontecendo. Era preciso escamotear a crise. Ajustes duros poderiam comprometer a reeleição do prefeito. 

O reflexo dessa diminuição drástica das receitas na Saúde, a falta de distribuição dos poucos recursos ao longo dos meses por causa da eleição, além da opção política de não cortar despesas com terceirizações caras e desnecessárias para não desagradar os amigos empresários da área da saúde, levou ao caos que ainda vivemos na Saúde buziana, cujo maior símbolo é o Hospital fechado.

Búzios começou o ano de 2016 prevendo gastar 54,256 milhões de reais com a Saúde, valor muito próximo das estimativas dos anos anteriores, 2015 e 2014, mas dispôs de recursos para empenhar apenas 40,085 milhões. Deste montante liquidou apenas 38,193. E pagou menos ainda: 37,998 milhões de reais. Ou seja, gastamos quase 17 milhões a menos do que o previsto na Saúde buziana para 2016. A comparação com os anos anteriores citados mostra a imensa perda de recursos. Se no ano passado pagamos despesas de apenas 37,998 milhões de reais, em 2015 pagamos 41,439 milhões de reais, e em 2014, 52,482 milhões de reais.

Em um quadro como esse, o governo resolveu, depois de eleito, claro, "economizar" em médicos, remédios e demais insumos da saúde. Em 2016 gastou 22,957 milhões de reais com pessoal, ou seja, 60% do orçamento total da Saúde, enquanto nos anos anteriores, comprometeu 65% (26,954 milhões de reais) e 67% (35,276 milhões de reais) das despesas com a folha, respectivamente em 2015 e 2014. Mas não cortou despesas na rubrica "Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica", onde deveria ter cortado. Estas, muito pelo contrário, apesar de toda crise, da redução do orçamento real da Saúde, foram até mesmo um pouco superiores às despesas de 2015: 11,504 contra 11,272 milhões de reais. Ou seja, mesmo com a redução dos recursos disponíveis na pasta, aumentou-se o grau de comprometimento com terceirizações: 30,2% contra 27,2% em 2015. 

Este é o grande gargalo da Saúde buziana. O loteamento da pasta para os amigos, correligionários e financiadores de campanha proprietários de empresas de saúde , explica porque temos uma saúde tão ruim apesar dos imensos recursos disponíveis. Somos ao mesmo tempo o município da Região dos Lagos que mais gasta em Saúde por habitante e o que mais terceiriza serviços. Muitas delas desnecessárias e caras. Terceirizações que chegam às raias do absurdo, como terceirizar a cozinha do hospital quando o município tem cozinheiras concursadas!

Vejam abaixo o quadro da % de participação da despesa com serviços de terceiros na despesa total com saúde e o total de gasto com terceirizações. O comprometimento com estas sempre foi grande, independentemente de governos, mas com André, como secretário ou prefeito, as terceirizações ganham um plus.  

Governo Mirinho 

2002- 23,84% - 2,244 milhões de reais
2003- 22,58% - 3,665      ''             ''
2004- 22,02% - 2,797      ''             ''

Governo Toninho

2005- 18,18% - 2,327 milhões de reais
2006- 33,89% - 7,027    ''                 ''
2007- 35,25% - 8,212    ''                 ''    (André era o secretário de saúde)
2008- 33,59% - 10,478  ''                 ''    (André era o secretário de saúde)

Governo Mirinho

2009- 22,41% - 6,151 milhões de reais
2010- 24,51% - 7,750
2011- 24,26% - 9,159
2012- 21,20% - 9,583

Governo André

2013- 23,14% - 11,164 milhões de reais
2014- 24,86% - 14,059 milhões de reais

Fonte: DATASUS

PELA REABERTURA IMEDIATA DO HOSPITAL DE BÚZIOS

Assim que publiquei o post vi no Facebook o desabafo de Raquel Quintanilha, que transcrevo abaixo em solidariedade:

"Mas que merda é essa nessa porra de hospital de Búzios??? 
Uma criança morre aos 9 meses na barriga de sua mãe por possível negligência médica.
Que caralho é esse que tá acontecendo nessa cidade???
Abre esse cacete desse hospital, seu prefeito. Grana e funcionários pra isso tem.
E você cabo eleitoral, cabide, fantasma, mamador de teta de prefeitura, você tb é culpado quando algum monstruoso assim acontece. 

Não conhecia a mulher mas como mãe e ouvindo o relato da história dá vontade de fazer justiça com as próprias mãos".
Comentários no Google+:


Blanca Larocca

11 minutos atrás  -  Compartilhada publicamente
Eu já estaria morta se dependese desse hospital moro num município onde a prefeitura se preocupa com a saúde assim mesmo meus imposto pagos em Búzios servem para engordar as viageno a Orlando 
Comentários no Facebook:
Olívia Santos No ano de 2016 recebemos o valor de R$ 1.400.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais), recursos oriundos do Ministério da Saúde. Com a finalidade para a Aquisição de material Hospitalar para atender ao Hospital Municipal. Proposta Nº 11962.794000. Agora veja a justificativa: O MUNICÍPIO DE ARMAÇÃO DOS BÚZIOS recebe perenemente uma população de turistas aproximadamente 150.000 pessoas, atendidos pelo HOSPITAL MUNICIPAL DR RODOLPHO PERISSÉ CNES 6200702, além de atender a população municipal e de Municípios vizinhos, trabalhando exclusivamente para o SUS, razão da presente solicitação de produtos médicos, uma vez que o Município apresenta falta de recursos e vem trabalhando com dificuldades nos últimos dois anos devido a queda de receita, e os aumentos dos insumos. Os produtos aqui solicitados resultarão em atendimentos de qualidade e a possibilidade de aumento de demanda PERMITINDO ATENDIMENTOS A PACIENTES DE MUNICÍPIOS VIZINHOS. Logo após essa licitação a urgência do hospital foi transferida para a policlínica. https://drive.google.com/.../0B9JiSPoVi3zUUmZ2XzNYYU.../view
Marcelo Moraes Concordo com vc Luiz
DescurtirResponder22 h
Tayrone Floresta Prezado Ativista do Bem Luiz Carlos Gomes agradecemos vossa informação sabemos que dá trabalho manter um Blog. Tenho documentos aonde a Secretaria Municipaldo Meio Ambiente diz para o MPRJque não há invasões de terrenos no Arpoador e entorno Rasa.Em Búzios não as encontraram,etc...Nós via denúncias as encontramos, dizem que envolveu Cabos Eleitorais, Merece CPI. Pois esta invasão vai quebrar de fato nossa saúde, são mais leitos mais dinheiro, logo esta tudo muito estranho. Com esta forma de Governo.
Alcione Rodrigues Que vergonha esse governo.