Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

quarta-feira, 8 de março de 2017

Não sei de nada, não sei de nada, não sei de nada

Dr. Waknin, Secretário de Saúde de Búzios, presta depoimento na Câmara de Vereadores de Búzios

O Secretário de Saúde de Búzios, Dr. Fábio Waknin, esteve ontem (7) na Câmara de Vereadores de Búzios e foi um fiasco. Não sabe de nada. Parece que está ali para outra coisa, não para melhorar a saúde buziana. Porque quem quer melhorar os serviços de saúde do município, ao saber que determinada licitação foi fraudada, tem que imediatamente cancelar o contrato e investigar a fundo as denúncias. Mas, nada. O secretário faz de conta que não é com ele.

Não dá pra ficar repetindo toda hora que está a apenas 1 mês e pouco à frente da pasta, porque antes de ser nomeado secretário ocupava a pasta de Diretor do Hospital Municipal Rodolfo Perissé já a um bom tempo. Deveria conhecer muito bem os gastos absurdos com aluguel de ambulância, fornecimento de alimentação e serviços de manutenção predial. 

Não sabe sequer se a esposa do secretário de Desenvolvimento Social Trabalho e Renda, Srª Nara Carrilho, é funcionária da Prefeitura lotada na Saúde. Primeiro disse que ela ocupava o cargo de Coordenadora da Saúde. Depois, disse que ela não tem cargo algum. Não soube dizer se ela é voluntária. E, desconhecendo a Lei, falou que não se trata de nepotismo porque ela não ocupa cargo comissionado. Ora bolas secretário, como ela não é concursada, pela lei, não pode ocupar cargo algum, comissionado ou contratado. Mas o secretário não está ali pra isso, pra coibir nepotismo em sua pasta.    

O secretário disse que o contrato de fornecimento de quentinhas para o hospital foi encerrado no dia 2 último- óbvio que só o rescindiu devido as denúncias feitas pela vereadora Gladys- mas nada falou das outras terceirizações e se o serviço de alimentação hospitalar vai continuar terceirizado. Já circula pela internet que um ex-vereador já se prepara para "disputar" a nova licitação. A anterior foi fraudada. Mesmo assim o contrato veio sendo prorrogado durante os quatro anos da gestão anterior de André. Mas o secretário não está ali pra isso, pra impedir licitação alguma. 

Declarou que o hospital- que não estava fechado, segundo o governo- será reaberto ao público dentro de 30 dias. Com a reabertura do hospital do Jardim Esperança, em Cabo Frio, já não se tem mais desculpa pra manter nosso hospital fechado. Vamos ver.

Mais uma vez joga-se a culpa pela desastrosa gestão da Saúde buziana em um suposto excesso de pessoas cadastradas em Búzios. O município já fez quase uma dezena de recadastramentos e a Saúde buziana continua a mesma. O secretário falou em 80 mil cadastrados. Alguém da plateia, provavelmente da secretaria, gritou 48 mil. Uma diferença enorme. E piada. Um novo recadastramento vem a caminho. Só não veio ainda porque não temos (absurdo!!!) Agentes Comunitário de Saúde para checar o endereço fornecido pelos cadastrados. Mas o secretário está ali pra isso, pra realizar mais um recadastramento-desculpa pra má gestão da Saúde.

Sobre a falta de remédios, a velha desculpa de sempre: têm remédios "municipais', "estaduais" e 'federais". Como o Estado e a União estão quebrados financeiramente, Búzios não tem como arcar com o fornecimento de remédios. Essa é a desculpa para a falta de medicamentos em Búzios. E, segundo a subsecretária Vera na audiência pública da Saúde, ainda têm juízes que ficam concedendo liminares, a torto e direito, para obtenção de remédios sem procurar saber se eles são realmente "municipais". Só faltava essa desculpa! Mas o secretário está ali pra isso, pra ficar botando a culpa da má gestão da saúde em juízes e em outros entes da federação.  

Em nenhum momento, o secretário Waknin abordou a questão central da má gestão da Saúde buziana: as terceirizações caras e desnecessárias. Algumas delas comprovadamente fraudadas pela CPI do BO. O Presidente da Câmara Cacalho até o alertou para o fato de que, como ordenador de despesas, poderá ser responsabilizado judicialmente se autorizar a prorrogação de contratos que originaram-se de pregões fraudados. Lembro alguns deles: o pregão presencial (PP) nº 20/2013 (aquisição de fraldas descartáveis); PP 29/2013 (locação de ambulâncias) e PP 30/2013 (limpeza das unidades de saúde).

Como acredito que o grande problema da Saúde é a terceirização excessiva dos serviços, chegando a consumir mais de 25% do orçamento municipal, vou publicar trechos da intervenção da vereadora Gladys, a única que abordou estas questões. Para se der uma ideia do volume financeiro que escoa por esse ralo das terceirizações, neste ano devemos gastar 14 dos 57 milhões de reais do orçamento da saúde com serviços de terceiros. Uma verdadeira farra para as empresas de saúde amigas. Mas o secretário de saúde de Búzios não está ali pra isso, pra acabar com a farra das terceirizações. 

Comentários no Facebook:


Beth Prata Muito boa a matéria Luiz. Vc não desistiu da cidade.
DescurtirResponder14 h
Beth Prata Essa gente tem que ir pra cadeia. A Gladys Costa tá de parabéns.
CurtirResponder4 h
Luiz Carlos Gomes Valeu grande Beth. Somos grato a você também. A tua luta contra aquele juiz já entrou pra história de Búzios.

Zé da Rasa O secretário Com certeza é parente do Lula que também nunca sabe de nada é hora de mudar estamos de olho😠😠😠