Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

As vaquinhas do curral eleitoral foram pro brejo

Nossos vereadores não sabem fazer política sem cargos públicos para distribuírem para sua clientela política. Mal eleitos, mesmo que pela oposição, correm rapidamente para os braços do prefeito atrás das famosas portarias e outras benesses. Além dos cargos de lá, em maior número, criam também uma penca de cargos no legislativo para distribuírem entre si. Cargos completamente desnecessários. Claro que os membros da Mesa Diretora, os vencedores na eleição interna, botam mais cargos no bolso. Reparem que desde a primeira legislatura, com Maria Alice, o quantitativo de cargos comissionados só vinha aumentando, chegando ao estratosféricos 103 cargos na legislatura 2013-2014, gestão Leandro. Sob pressão do MP-RJ, Henrique Gomes os reduziu para 49. Mas agora, 5 novos vereadores, ditos de oposição (até quando?), ingressaram (e ganharam, até quando?) com liminar para acabar com 22 cargos de concursados criados na gestão de Henrique, justamente para atender pedido do MP-RJ para que o número de cargos comissionados se aproximasse do número de cargos efetivos.   

Gestão Maria Alice Gomes de Sá Silva (1997-1998)
Resolução nº 002, de janeiro 1997 cria 5 cargos.
Resolução nº 016, de outubro de 1997, passa para 23 cargos
Resolução nº 041, março de 1998, aumenta para 28 cargos.


Gestão Isaías Souza da Silveira (1999-2000)
Resolução nº 054, janeiro de 1999, aumenta para 31 cargos.
Resolução nº 069, de outubro de 1999, 37.

Gestão Fernando Gonçalves (2001-2004)
Resolução nº 116, janeiro de 2001, 46 (quarenta e seis)
Resolução nº 202, janeiro de 2003, 50 (cinquenta)

Gestão Francisco Neves (2005-2006)
Resolução nº 311, janeiro de 2015, aumentou para 54 (cinquenta e quatro)
Resolução nº 389, dezembro de 2005, 64 (sessenta e quatro)
Resolução nº 393, fevereiro de 2006, 72 (setenta e dois)
Resolução nº 400, junho de 2006, 73 (setenta e três)
Resolução nº 402, agosto de 2006, 74 (setenta e quatro)

Gestão Genilson Drumond de Pina (2007-2008)
Resolução nº 483, janeiro de 2007, aumentou para 81

Gestão Messias Carvalho (2009-2010)
Resolução nº 630, janeiro de 2009, diminuiu para 75 (setenta e cinco)
Resolução nº 638, agosto de 2009, aumentou para 76 (setenta e seis)

Gestão João de Melo Carrilho (2011-2012)
Resolução nº 748, janeiro 2011, aumentou para 80 (oitenta)
Resolução nº 812, fevereiro de 2012, 89 (oitenta e nove)

Gestão Leandro (2013-2014)
Resolução nº 870, janeiro de 2013, aumentou para 103 (cento e três)

Gestão Henrique Gomes (2015-2016)
Resolução 893, de 08/01/2015, 93 cargos
Resolução 903, de 16/07/2015, 90 cargos (extingue 3 cargos de Assistente Parlamentar, eram 44)
Resolução 909, de 17/11/2016, 49 cargos (com a extinção de 41 cargos de Assistente Parlamentar)

Com a colaboração de José Carlos Alcântara

Comentários no Facebook:
Marcelo Moraes Parabéns pelo seu trabalho Luiz.
Todos sabem disso, mas quando vc expõe documentos, datas e números fica indiscutível e indefensável.
Parabéns!

Ip Buzios Valeu Marcelo. Grato

Márcia de Búzios Parabéns pelo levantamento! Pingos nos is