Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

domingo, 30 de outubro de 2016

Quando a esquerda faz M a direita deita e rola

Está aí o que vinha dizendo faz tempo. A esquerda (PT) levou 20 anos para chegar ao poder. Nele, fez tanta besteira, que vai levar outros 20 anos para se recuperar. Enquanto isso, a direita deita e rola. 

O estudioso das raízes políticas e religiosas na economia Valter Duarte Ferreira Filho, professor de ciência política da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da UERJ, 
aponta a fragilidade do discurso da esquerda no Rio como outro vórtice da transformação do “arrebatamento” religioso em votos, restaurando uma versão do “voto de cabresto”. “Está faltando à esquerda do Rio uma teoria. O que se tem agora são alguns apelos morais, que não estão vingando por causa das acusações morais aos petistas”, avalia. “O PT prejudicou toda a esquerda no Brasil". (Carta Capital)

Para Marcelo Freixo há uma "onda conservadora que tomou o país com a chegada de Michel Temer (PMDB-SP) ao poder, após o impeachment sofrido pela então presidente Dilma Rousseff em agosto deste ano". "Os partidos que votaram a favor da saída de Dilma foram amplamente favorecidos nas urnas nessas eleições municipais". O próprio Freixo chegou ao segundo turno, superando a candidata apoiada por um desprestigiado PT, Jandira Feghali (PCdoB-RJ). (Jornal Estado de Minas)

PSDB conquista 14 prefeituras no 2º turno e PT, nenhuma (Jornal O Globo).  O PT, que disputava sete prefeituras, não elegeu nenhum candidato. 

Levando-se em conta os dois turnos, o PSDB elegeu 28 prefeitos nas cidades com mais de 200 mil eleitores, o que inclui as capitais do país. Já o PT conseguiu apenas uma prefeitura nesses municípios. O PT aparece em trajetória de queda desde 2008, quando elegeu o maior número de prefeituras nesses municípios: 20 ao todo. Em 2012, passou para 17 e, agora, para um eleito. 

Dos grandes partidos, o PSDB foi o que teve o maior aumento percentual em número de prefeituras governadas. Passou de 695 prefeituras em 2012 para 803 neste ano. Um acéscimo de 15,54%. Por outro lado, o PT foi o partido que teve o maior decréscimo percentual. Diminuiu em 60,18% o número de prefeituras governadas pelo partido. Eram 638 em 2012. Hoje, são apenas 254. 

PT perde 'cinturão vermelho' e PSDB conquista 11 prefeituras da Grande SP
Partido perdeu prefeituras de SP, Santo André e São Bernardo, entre outras. Somente Franco da Rocha será governada por petista.  (G1)

O PT, que tinha 9 prefeituras dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, agora tem apenas um prefeito. Além de São Paulo, onde o prefeito Fernando Haddad perdeu as eleições para João Dória (PSDB), o partido perdeu as prefeituras de Santo André, São Bernardo do Campo e Mauá, na região do ABC, além de Guarulhos e Osasco.

No primeiro turno, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a acreditar que o PT pudesse surpreender na eleição, mas não foi o que aconteceu. Em sua cidade natal, São Bernardo do Campo, o candidato do PT Tarcicio Secoli ficou em 3º no primeiro turno. Governada pelo petista Luiz Marinho, teve no segundo turno a vitória de Orlando Morando (PSDB) sobre Alex Manente (PPS). 


São Bernardo não é apenas domicilio de Lula, mas é também "a nascente eleitoral de seu maior herdeiro politico, o metalúrgico Luiz Marinho. Ele governa a cidade desde 2009, depois de ter sido ministro do Trabalho e da Previdência. Em 2008, quando elegeu-se pela primeira vez, fez uma das campanhas mais caras do país e foi o candidato que recebeu maior empenho pessoal de Lula, indo a três comícios e uma carreata. Desta vez, para não atrapalhar a vida de seus correligionários, ficou de fora". (Élio Gaspari)

Comentários no Facebook:

Jose Figueiredo Sena Sena ou Luiz Carlos Gomes você escreveu uma verdade nua e crua , o PT com seu projeto de poder acabou fazendo uma tremenda cagada em uma esquerda que vivia nos benesses do poder e não vendo um palmo na frente do nariz , e agora com o manjado e como sempre da formação do " GABINETE DE CRISE " para todos os Ptista de plantão falar a mesma ladainha de sempre e com um Brasil com 12 milhões de desempregados só fala em " gópi , fora Temer e agora fora péqui 241 " , me vale né .