quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Eduardo Cunha teria praticado crimes durante toda sua vida pública, segundo a Lava Jato

Ao pedir a prisão preventiva do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) os procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba levantaram suspeitas de irregularidades do peemedebista desde os anos 2000 e apontaram que o parlamentar teria praticado crimes durante toda sua vida pública.

Antes de virar deputado, Eduardo Cunha ocupou cargos públicos como o de presidente da Telerj (1991-1993), subsecretário de Habitação do Governo do Rio de Janeiro (1999), além da presidência da Cehab (Companhia Estadual de Habitação do Rio de Janeiro).

Patrimônio de Eduardo Cunha é 53 vezes maior que declarado, diz Lava Jato.
Suspeita dos procuradores da República se baseia em cooperação internacional com a Suíça, que identificou quatro contas, sendo três vinculadas ao peemedebista e uma à mulher dele

Propina pagou R$ 267 mil de casamento da filha de Cunha no Copacabana Palace, diz Lava Jato.
No pedido de prisão do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Procuradoria da República destaca dados da Receita Federal que verificou que a maioria dos pagamentos das despesas da festa foi feita em dinheiro, 'muitas vezes de forma fracionada e sem a identificação do depositante'


Fonte: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/