Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Como acabar com o crime de quadrilha dos amigos?

É bem simples. Basta substituir estes dois: 


Aires Brito, foto Veja Abril

César Peluso, foto do blog Alfocunha

Por estes dois:

Luis Roberto Barroso, foto noticias gospelmais
Teori Zavascki, foto Estadão

Comparem os currículos e as decisões jurídicas dos quatro, e verás que o ministro Joaquim Barbosa tem razão:

Para Barbosa, foi formada uma "maioria

de 

circunstância" para inocentar os 

acusados.



"Temos uma maioria formada sob medida 

para 
lançar por terra o trabalho primoroso 

desta 
Corte no segundo semestre de 2012. 

"Essa é uma tarde triste para este 

Supremo 
Tribunal Federal. Com argumentos pífios, 

foi 
reformada, foi jogada por terra, extirpada 

do
mundo jurídico uma decisão plenária 

sólida, 
extremamente bem fundamentada que foi 
aquela tomada por este plenário no 

segundo 
semestre de 2012”, 
Ouvi até mesmo a seguinte alegação: eu 

não 
acredito que esses réus tenham se 

reunido 
para a prática de crimes. Há dúvidas de 

que
eles se reuniram? De que eles se 

associaram 

de que essa associação perdurou por pelo 
menos três anos? Ninguém ousou dizer 

que 
não existiu", rebateu Barbosa.
Para o ministro, o novo entendimento da 

corte 
sobre crime de quadrilha vai resultar 

apenas 

na 
punição de criminosos pobres, que 
normalmente cometem crimes de roubo e 
assassinato.
"Agora inventou-se um novo conceito para 
formação de quadrilha. Agora, só integram
quadrilha segmentos sociais dotados de 
características socioantropológicas, 

aqueles 
que normalmente cometem crimes de sangue. Criou-se um determinismo social", 
destacou.

Fonte: http://g1.globo.com/politica/mensalao/noticia/2014/02/barbosa-critica-absolvicoes-e-diz-que-nacao-tem-que-estar-alerta.html