Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Governos de merda

Canal da Marina cheio de merda

A chuva do dia 18, que inundou vários bairros de Búzios, veio uma semana depois do derrame de grande quantidade de esgoto na praia Rasa, via rio Una. Este fato, por si só, causou grande indignação da população de Búzios e, principalmente, dos moradores da Maria Joaquina. Em protesto, eles fecharam a pista próximo à foz do rio Una.  Os alagamentos provocados pela chuva já não causaram mais indignação apenas, mas também revolta, principalmente entre os moradores de Cem Braças, bairro mais duramente atingido. Para serem ouvidos pelo Poder Público, tiveram também que fechar uma rua, no caso a entrada da cidade perto do Pórtico. O criminoso sistema de coleta a tempo seco, adotado desde 2001 em Búzios, devido à forte chuva,  “autorizou” a concessionária Prolagos a cometer um grande crime ambiental: despejar esgoto in natura em praticamente  todas as 23 praias do município. Como nestas áreas mais duramente atingidas pelas chuvas ainda se utiliza um rudimentar sistema de fossa, filtro e sumidouro, toda água acumulada sob o solo foi contaminada pelo contato com os coliformes fecais das fossas domiciliares. A merda que antes estava apenas nas praias, agora está também por toda parte, sob nosso solo. Por mais que as autoridades municipais tentem responsabilizar a natureza pela atual situação, não tem como não responsabilizar este prefeito e os prefeitos anteriores pelo fato da cidade estar mergulhada na merda.

Nossos prefeitos de merda- este que está no poder, e os outros dois quando estavam- costumam (costumavam) dizer que não temos recursos para saneamento básico, que os serviços de  tratamento de esgoto e drenagem das águas pluviais são muito caros, que é responsabilidade do Estado, etc. Realmente, eles têm razão. Búzios não tem dinheiro para gastar em saneamento. Apesar de sermos o sétimo município mais rico do estado do Rio de Janeiro e o 68º mais rico entre todos os 5.564 municípios brasileiros, realmente não temos um tostão pra gastar em saneamento básico. Como explicar isso?

Não temos um tostão pra investir em saneamento básico porque nossos prefeitos de merda gastam ( e gastaram) mal, muito mal! Quase 60% de nossas receitas orçamentárias, dinheiro de nossos impostos, são gastas com folha de pagamento para sustentar uma cambada de incompetentes, vagabundos e fantasmas, admitidos na prefeitura sem concursos público. São aqueles que ocupam cargos comissionados e admitidos com contratos temporários, apesar de termos realizado concurso público. Formam o curral eleitoral do Prefeito. Muitos deles não têm competência e formação para ganhar um salário mínimo no mercado de trabalho e ganham de  3 a  4 mil reais na Prefeitura só porque ajudaram a eleger o prefeito de merda da vez. São os verdadeiros muquiranas da política buziana. Entra governo e sai governo, eles estão sempre com seus empregos garantidos, por terem obtido de 50 a 80 votos na eleição como candidato a vereador. Ou então por terem uma grande família.

Se não bastasse gastar 60% de nossas receitas com folha de pagamento, ainda gastam mais 35% delas com a manutenção da máquina pública. Quase todos os serviços de manutenção estão terceirizados, sendo que muitas destas terceirizações são desnecessárias e caras e tem como objetivo apenas beneficiar amigos e financiadores de campanha. Nossos prefeitos de merda terceirizam até a alma!

Com estes modelos de gestão baseados no curral eleitoral-terceirização desenfreada nossos prefeitos de merda ficam com apenas 5% das receitas totais para investimento. Não dá pra nada. É por isso que eles nunca investiram um tostão em saneamento básico. Ficam sempre alardeando que conseguiram verba federal e estadual pra isso e pra aquilo e as verbas nunca chegam. Em 18 anos de existência o município recebeu apenas 14 milhões de verbas de convênio do governo federal, menos de 1 milhão por ano. E outra coisa, para conseguir verba de convênio federal é preciso que o município entre com uma parcela de recursos próprios como contrapartida.Com este modelo, não sobre um tostão para contrapartida.

Conclusão. Se o povo de Búzios quiser sair da merda é preciso que ocupe as ruas pra pressionar o prefeito a romper com este modelo de gestão que está afundando a cidade. Literalmente, afundando-a na merda. É preciso que o Prefeito reduza sua equipe de comissionados a no máximo 100 funcionários, pare com todas as contratações temporárias e reduza drasticamente os valores e o número de  terceirizações. Muitos destes serviços, com certeza, sairiam mais baratos se fossem feitos pela própria prefeitura. Então, por que terceirizar?

Acredito que reduzindo o número de funcionários comissionados e de terceirizações consigamos aumentar nossa taxa de investimento para um patamar entre 20 e 25%. Considerando para efeito de cálculo nossas receitas totais em 200 milhões teríamos entre 40 a 50 milhões para investimentos. Aí sim poderíamos investir em saneamento básico e drenagem. Não existe outra saída.

Nossos prefeitos, além de serem de merda, são burros. Acreditam que vão se reeleger com base nesse modelo. Não sabem que o único prefeito que se reelegeu em Búzios foi Mirinho, em 2000, porque em seu primeiro mandato ainda não aplicava este modelo de gestão. Ainda não era um prefeito de merda. Nos quatro primeiros anos (1997-2000) Búzios teve em média 17% de capital de investimento por ano. Muitas realizações fizeram com que o povo o reelegesse com uma diferença de votos para o segundo colocado ainda maior do que na primeira eleição de 1996. Está na hora da verdadeira mudança, aquela feita na marra pelo povo! Caso contrário, vamos morrer todos abraçados na merda! 

Mãos à obra!

Comentários no Facebook: 
  • Miguel Antonioli tristemente, cada palavra é uma verdade. Só faltou falar dos incontáveis "assessores" das câmara: os valorosos e indispensáveis ASPONES

Comentários no google+:





Maria Cristina Guimarães Pimentel

comentou em uma postagem do Blogger.
Compartilhada publicamente  -  15:09
Parabéns pelo artigo. É o verdadeiro grito! Perfeito! E acrescentaria mais: o escritório do Índio da Costa foi contratado por 2 milhões de reais, para desenvolver a "Marca Búzios". A contratação é uma medida compensatória devida ao INEA.  Portanto, é dívida ambiental. Sendo dívida ambiental deveria estar sendo investida em meio ambiente/saneamento básico, prioridade que o povo de Búzios já definiu há anos. O mistério que acerca tal contrato é sinal de que o mal feito não pode ser descoberto. Por que a "Marca de Búzios"? Por que "Índio da Costa"" . Só mesmo um Secretário de Meio Ambiente como o nosso deixaria, permitira um absurdo desse. Omitir-se diante de um gasto tão grande, para algo extremamente supérfluo, já sabendo, desde que assumiu que o nosso desafio é SANEAMENTO BÁSICO. Espero que possamos estar em número muito grande, para pedir o cancelamento deste contrato e investir no correto, no que precisamos. Não precisamos de uma "Marca de Búzios", para dar jeito no nosso cocô. Não precisamos de uma "Marca Búzios" para o Plano Municipal de Mobilidade Urbana. Como vc diz, gastamos uma fortuna com servidores públicos, temos Arquitetos da melhor qualidade, e o que precisamos é expulsar os fantasmas e os cargos comissionados que estão aparelhados em todas as secretarias, respeitando e deixando os técnicos trabalharem.