Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

quarta-feira, 17 de abril de 2013

A favor das placas com o IDEB nas escolas

Placa do Colégio Marista de São Vicente de Minas


O vereador Felipe Lopes reapresentou, na sessão da Câmara de Vereadores  de ontem, projeto de Lei que torna obrigatória a “ instalação de Placa informando o IDEB atual e a meta para o biênio seguinte” de todas as escolas públicas do município de Búzios . Ela deverá conter também o IDEB médio do Município (sugiro  o IDEB do estado também) e a meta projetada para o biênio subsequente, ser colocada na “principal entrada da escola”, “ter um metro quadrado, com letras grandes e em destaque” e “permanecer fixada durante o ano todo, devendo ser atualizada sempre no mês março”. Neste mês, anualmente, o Poder Público também ficará obrigado a divulgar os índices de cada escola na primeira página do boletim oficial.

JUSTIFICATIVA DO VEREADOR
“Esta iniciativa surgiu da pergunta: “Qual a nota da Escola do seu filho?”, pois a maioria dos pais e professores hoje não sabe se a escola do filho é boa ou ruim, e, se esperamos que consultem o Mec, seremos o país do futuro por muitas gerações. Já ouvimos também que nas escolas ruins, o fracasso é dado como coisa natural ou culpa do “sistema”, dos políticos, dos pais, dos alunos ou da sociedade, mas é necessário mostrar nossa realidade e motivar, provocar, desafiar a todos os envolvidos para uma melhor qualidade de educação.

Podemos com essa iniciativa trazer o envolvimento dos pais nas reuniões, que conforme relato em entrevista na Veja, diz que os mesmos quase não participam das reuniões e nem de atividades que os envolvam. É bom ressaltar que o objetivo é causar um desafio tantos aos profissionais da educação como também aos pais e alunos para mudar o índice da média, e alcançar aquela nota considerada pelo IDEB como de qualidade”. 

Meu comentário:

O vereador está de parabéns. Precisamos parar com essa mania de ficarmos escondendo nossas mazelas. Sempre se arranja uma desculpa para não divulgarmos aspectos negativos de nossa realidade. Não podemos falar que nossa cidade é violenta, tampouco que algumas de nossas praias estão poluídas, porque, dizem, podemos prejudicar nosso turismo. O argumento, agora, contra a divulgação do IDEB nas escolas, entre outros, é que pode constranger as crianças que as frequentam. Nada mais ridículo. 

O ex-prefeito Mirinho vetou o projeto apresentado na legislatura passada com base nesse argumento. Na verdade, para mim, ele queria era esconder o fato de que as notas das escolas de Búzios sempre foram baixas porque a educação oferecida em suas três administrações era muito ruim. Só ele acreditava que tínhamos educação de qualidade.

Um filósofo da práxis (Lênin) já disse: "Apenas a verdade é revolucionária". Com a mentira, não se transforma realidade alguma!